Informação, dicas e tendências ligado ao mundo dos Executivos, Universitários e Empresas.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

"AO SAIR DE UMA EMPRESA, DEIXE AS PORTAS ABERTAS"


A forma como  um funcionário deixa uma empresa diz tudo sobre ele. Independente do fato de ter sido demitido, ou pedido demissão, o caráter e a postura  profissional são certificados nesse momento , onde o profissional só tem duas opções: ou deixa as portas abertas para sí e para o mercado, ou as tranca para sempre.

O que pude observar durante anos participando do mundo corporativo é um grande número de funcionários que passam anos de sua vida trabalhando em uma empresa, são até profissionais com performance e postura satisfatórios, mas que quando estão para "botar os pés para fora da empresa", colocam tudo a perder. Na verdade, esse processo começa um pouquinho antes do seu desligamento ,  à partir do momento em que ele se decide, por exemplo, que daqui há 2 mêses irá pedir demissão, ou ainda quando ele recebe sua carta de demissão e está cumprindo aviso prévio, enfim, não importa. O fato é que esse funcionário passa a estar na empresa somente de corpo, pois a mente e a alma dele jão não fazem mais parte dela. Aí verificam-se atrasos abusivos, faltas sem motivos que as justifiquem, pouco envolvimento nos projetos em andamento, comentários impróprios sobre a empresa com seus colegas de trabalho e fornecedores, e por aí vai. E sabe o que tenho à dizer sobre isso? É simplesmente lamentável! Quantos anos de sua vida foram investidos naquela empresa, na sua carreira, na construção de sua moral , e que num curtíssimo espaço de tempo é jogado ao vento. E o que falar então daqueles funcionários que por pura ganância querem "ganhar um troquinho a mais" em suas rescisões, entrando com ações contra a empresa por tão pouco, e que não enxergam que lá na frente o estrago que estão fazendo para a sua própria carreira não compensa tal ato. É claro que devemos ter bom senso, e caso a empresa não cumpra com o seu papel de contratante que é, deve ser sim penalizada. Mas mesmo assim, essa atitude deve ser muito bem pensada, porque pode acabar saindo muito cara no futuro.
O mercado tudo sabe : as empresas interagem entre sí, os executivos se relacionam, você irá continuar a participar de congressos , cursos, e afins, e irá se encontrar com membros de sua antiga empresa, enfim, todos os olhos estarão sempre voltados para você. Portanto, se nesse momento você está se desligando de sua empresa atual, seja fiel aos princípios da ética e da política da "boa vizinhança", e saia  com a sensação do dever cumprido com eficiência e lisura até o seu ultimo dia de trabalho. Caso sirva de exemplo, quando resolví me desligar da ultima empresa que trabalhei por vários anos , comuniquei ao presidente da mesma, um ano antes do meu desligamento de fato, e durante este um ano capacitei uma pessoa para que assumisse o meu cargo, disponibilizei informações e toda a minha rotina e processos internos, organizei documentos , e finalizei todos os projetos a que me propus.
Com isso, o processo de transição do meu cargo foi tranquilo, e mais tranquila ainda ficou a minha consciência. Saí pela porta da frente, aprendí muito, me doei e contribuí muito também para essa empresa, fiz grandes amigos, e o mais importante, deixei portas abertas, e saí de cabeça erguida.
Portanto, muito cuidado com a forma que você se desliga de uma empresa: com certeza, elá fará parte do seu currículo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário