Informação, dicas e tendências ligado ao mundo dos Executivos, Universitários e Empresas.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

"Executivo Multiuso: será que funciona?"

Pode ser que alguns leitores discordem da minha opinião, mas opiniões e idéias são assim mesmo : devem ser exploradas, discutidas, e repensadas. Ao final , o que mais importa é a semente lançada, e os frutos que dali irão gerar.

Com a globalização dos mercados as empresas , nas ultimas décadas ,também se globalizaram internamente . Com isto,  o mercado exigiu cada vez mais das empresas executivos multidisciplinares. Não basta , por exemplo, um executivo da área de Marketing que não entenda o funcionamento  e não se envolva com o departamento financeiro, o operacional, enfim, e por aí vai. Até aí tudo bem. Um executivo realmente deve entender e ter um certo domínio  sobre as mais variadas áreas, até porque o conhecimento e a visão sistêmica é o que impulsiona o trabalho em equipe, faz com que as pessoas se envolvam em um projeto com mais sabedoria,   e assim se determina a consistência de um projeto como um todo. Mas há de se ter muita cautela com a teoria  do "Todos fazem tudo". Em primeiro lugar, há de se manter a identidade de cada departamento e área específica. Cada área possui a sua especialzação, e somente executivos que possuam riqueza nos detalhes dessa especialização é que se encontram aptos a desenvolverem projetos específicos. Outro ponto que deve ser destacado é a importância em se associar resultados específicos, a áreas específicas. A César, o que é de César! Não se trata de se acharem culpados em eventuais projetos , mas sim de se ter uma visão mais detalhada da função que cada executivo exerce  dentro de uma empresa, e seus resultados. Isso facilita, inclusive, o trabalho dos gestores de cada departamento na avaliação de resultados, assim como auxilia o RH na elaboração e aplicação de um plano de carreira para cada executivo, em particular.
Outra situação muito comum na teoria do "Todos fazem tudo" é a questão da invasão ao espaço alheio, que pode acabar derrubando barreiras no âmbito do respeito e da ética. Os executivos, por atuarem nas mais diversas áreas , podem se sentir no direito de "vasculhar" documentos e projetos alheios, e até passarem por cima de decisões de executivos que possuem o conhecimento de fato de algumas situações, e acabar gerando um grande mal estar entre os funcionários. Enfim, todo muito faz tudo, mas ninguém entende nada. Portanto, muito cuidado ! Há de se ter total envolvimento entre os departamentos, porém, entre atuar e se envolver, há uma grande diferença. Uma coisa que funciona muito bem, por exemplo,  é a colocação de uma caixinha de sugestões em cada departamento, onde, anônimamente, executivos de outras áreas podem fazer sugestões e dar dicas para as mais variadas áreas. Reuniões interdepartamentais , com certeza, devem ser mantidas e são vitais. Mas por favor,não desmerecendo ninguém, somente como demonstração ... não peça para que um cantor de pagode atue como um tenor, não é mesmo? Pense nisso, e caso queira se estender nesse assunto, deixe um comentário , e juntos pensaremos melhor à respeito.
Até a próxima!




Nenhum comentário:

Postar um comentário